Arquivo para 11/11/2010

Sobre ir

Fosse conto de fadas ou realidade: ela viria com ele. Viria, porque fora proposto por ele que ela viesse. E ela veio ao passo que ele veio. Para ir.

Não é sobre voltar. É sobre ir na direção do perto e do longe, durante o luar e o solar. Durante o crepúsculo para qualquer outro lugar!

É sobre regenerar as feridas a uma velocidade que, talvez, nem eles acompanhem. Tampouco compreendem.

Assim como o teu ensaio, Saramago, eles voltaram a se enxergar. Voltaram a se enxergar, porque antes sofreram da cegueira, que não era branca. Era escura. Ácida, a chuva corria-os. E o único clarão era visível aos ouvidos pela força dos relâmpagos.

Assim como teus personagens, Saramago, eles voltaram a enxergar. Mas não é sobre voltar. É sobre ir “onde o vento for”.

Diego Costa – AoOitavo

Anúncios